Quem sou eu

Minha foto
Sou escritora e atriz. Adoro ler, escrever, assistir a filmes e ir ao teatro. Escrevi dois livros "A ilha e a menina" e "Livremente Mara", que virou peça de teatro e estreia no final deste ano.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

A importância de um diário

Eu em Baltimore - USA em 2005- cidade linda!
Sempre tive loucura por diários, tenho cadernos e mais cadernos escritos. Mesmo assim, a minha coleção era bem maior, vindo a ser reduzida para mais da metade em um momento de crise. É que resolvi queimar as minhas memórias para não sofrer mais. Selecionei todo um arsenal de relatos tristes da minha vida e toquei fogo em tudo. Até poesias descartei. Depois joguei as cinzas nas águas de um rio. No entanto, o que eu nem sabia, é que existiam outros cadernos em outra casa e esses foram preservados. Hoje, querendo achar respostas, fui procurar nos diários e foi uma surpresa encontrar exatamente o que queria. Se eu tivesse com esse diário que achei em mãos no dia da grande fogueira, ele seria o primeiro a ser queimado, mas me lembro muito bem que esse caderno só foi encontrado muito tempo depois, oculto dentro de uma pasta. Era lá que estavam duas respostas para o meu presente. Era lá naquele tempo que escrevi aqueles fatos que se começou a construir duas questões de muita importância de minha vida hoje. Além de tudo, percebi que Deus sempre esteve comigo, dizendo sempre as mesmas coisas como "Buscai primeiramente o Reino dos Céus e as outras coisas lhe serão acrescentadas". As mensagens eram as mesmas desde aquele tempo, aliás, sempre foram, desde o meu nascimento. Só depois, só agora é que fui entender de vez. Fiz as pazes com Deus. Diário é bom para isso, para despertar a memória e ter a certeza que os acontecimentos do passado não foram por um acaso, mas que fizeram parte dos seres em construção que somos. As pessoas e fatos acontecidos são tijolos de um grande monumento. Alguns ficam ocultos para todo o sempre, outros vão estar sempre à vista e alguns aparecem naquele momento em que as paredes racham, caem e é preciso reconstruí-las com materiais novos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário