Quem sou eu

Minha foto
Sou escritora e atriz. Adoro ler, escrever, assistir a filmes e ir ao teatro. Escrevi dois livros "A ilha e a menina" e "Livremente Mara", que virou peça de teatro e estreia no final deste ano.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Suavidade

Bom dia amigos!
Há um tempo que não escrevo nada por aqui. Isso acontece porque tive uns prazos para entregar projetos. Nem agora estou livre de obrigações parecidas. Tenho que dar o último “retoque” no boneco de LIVREMENTE MARA e, depois da capa pronta já posso mandar imprimi-lo. A foto que a Michele tirou para mim ficou bacana. Fomos a vários lugares e tiramos quase uma centena de fotos. Escolher uma das fotos é que foi complicado. Mas, enfim: escolhi.
Tenho trabalhos de pós-graduação para entregar, dezenas de livros teóricos para ler. O jeito é selecionar as prioridades e fazer uma coisa de cada vez, sem desespero.
Também estou me divertindo, que ninguém é de ferro e eu nem gostaria disso. A Elaine me indicou um livro bacana e resolvi comprar. Chama-se Minha vida de menina, de Helena Morley. Esse livro tem me tirado risadas gostosas e sinceras, além de me mostrar a suavidade que as coisas da vida podem ter.
Beijos,
Quel

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Foto minha sim! Mas sem photoshop, por favor!

Olá amigos!
Como diz a música interpretada por Leila Pinheiro, “Eu ando emotiva demais...”.
Retornei a minha casa com o propósito de ligar para minha prima Michele e dizer: amanhã vamos tirar fotos minhas para escolher uma para o meu livro. Faço questão que fique boa. Ótimo enquadramento, iluminação legal, etc. Essas coisas que aprendemos a um tempo no curso de fotografia do SENAC. Mas com um detalhe! Sem photoshop! Que apareça uma ruginha aqui e ali, essa sou eu. Não quero que no lançamento do meu livro as pessoas olhem na foto do livro e se perguntem: mas quem é essa????
Coincidentemente, um exemplar da revista Claudia chegou em minhas mãos, logo depois. Vi Luíza Brunet na capa, sem photoshop. Vocês podem não acreditar, mas vendo o ensaio dela, me senti mais corajosa, mais orgulhosa das minhas marcas que os anos estão passando. De algum modo, ela falou para nós mulheres como é possível ser bela sem esses recursos. E mais ainda: que não é vergonhoso envelhecer.
Parabéns Luíza Brunet! Você nunca esteve tão linda!
Beijos a todos,
Quel