Quem sou eu

Minha foto
Sou escritora e atriz. Adoro ler, escrever, assistir a filmes e ir ao teatro. Escrevi dois livros "A ilha e a menina" e "Livremente Mara", que virou peça de teatro e estreia no final deste ano.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz 2014

Meu fim de ano foi repleto de despedidas. Nem moro na mesma casa, abandonei a Cidade do Sol. Retorno as minhas origens mais sábia e forte, com a certeza que a vida já melhorou e bons ventos já sopraram ao meu favor.

Feliz 2014 a todos!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Tudo tem o seu tempo determinado


“Tudo tem o seu tempo determinado, e um tempo para todo propósito debaixo do céu:

Há tempo de nascer e tempo de morrer: tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou:

Tempo de matar, e tempo de curar: tempo de derribar, e tempo de edificar:

Tempo de chorar, e tempo de rir: tempo de prantear, e tempo de saltar:

Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras: tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar:

Tempo de buscar, e tempo de perder: tempo de guardar, e tempo de deitar fora:

Tempo de rasgar, e tempo de coser: tempo de estar calado, e tempo de falar:

Tempo de amar, e tempo de aborrecer: tempo de guerra e tempo de paz (...)”

“Tudo fez formoso em seu tempo: também pôs o mundo no coração deles, sem que o homem possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim.”


Eclesiastes, 3.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Os Big Boys no Teatro Capitólio em Varginha


 
O stand up Os Big Boys, sucesso em Alfenas - MG, 3 semanas em cartaz, agora apresenta-se em Varginha no dia 21 de novembro, quinta-feira.

Os comediantes Ademir Alves (Cia. Teatro Afalto) e Marcelo Divino (Grupo Teatral Fábula) divertem o público abordando sobre  caipiras na cidade grande, a velhice, o preconceito e as mudanças causadas pela tecnologia.

Vale a pena conferir e rir muito!

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Stand-up em Alfenas - Venha rir com OS BIG BOYS


A peça OS BIG BOYS em Alfenas tem sido um sucesso. Os comediantes Ademir Alves e Marcelo Divino divertem o público com uma série de quadros em formato de stand-up, falando com humor  sobre  caipiras na cidade grande, a velhice, o preconceito e as mudanças causadas pela tecnologia.

O espetáculo continua em cartaz neste fim de semana, nos dias 25, 26 e 27 de outubro, às 20:30h no Teatro Municipal de Alfenas. Vale a pena assistir!
 

Investimento Cultural:

Meia:    R$ 4,00

Inteira: R$ 8,00

Mais informações: (35) 8831-0985

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Os Big Boys - um verdadeiro show

Ator Marcelo Divino em Os Big Boys
A estreia da peça OS BIG BOYS em Alfenas tem sido um verdadeiro show. E hoje, segunda-feira, dia 21 de outubro, eles apresentarão novamente. Vale a pena assistir! Tanto Marcelo Divino quanto Ademir Alves, atores do espetáculo, estão impagáveis. Esse trabalho é fruto de um experimento, uma série de quadros em formato de stand-up.  A peça fala com humor  sobre  caipiras na cidade grande, a velhice, o preconceito contra estereótipos e as mudanças causadas pela tecnologia.
            Esse espetáculo é resultado de um trabalho de dois grupos teatrais alfenenses, o Grupo Teatral Fábula e a Companhia de Teatro Falalto.
Marcelo Divino e Ademir Alves em Os Big Boys

            A Cia. Teatro Falalto foi criada em 2010 pelos atores Ademir Alves e Natália Santos e, com três anos de existência já realizou muitos projetos, não só em Alfenas, mas em Serrania, Campos Gerais e Paraguaçu, levando peças teatrais para escolas e comunidades. Tem como lema principal o fato que TEATRO É CULTURA SIM SENHOR.
Ademir Alves em Os Big Boys
 

            O Grupo Teatral Fábula tem 10 anos de história e faz teatro focado para grupos que têm pouco acesso à cultura. Com o passar do tempo, o Fábula produziu dezenas de espetáculos, tanto em Alfenas como em São João Del Rei, Carvalhópolis, Poços de Caldas, entre outras localidades. Teve sempre a preocupação de incentivar o seu público tanto a gostar de teatro como de leitura.
Marcelo Divino em Os Big Boys
 

Com essa finalidade de promover o teatro e a literatura, em 2011 foi institucionalizada a ONG ATELIFA – Associação de Teatro e Literatura Fábula, tendo como presidente a escritora Raquel de Souza. A ONG promove peças teatrais e distribui livros com o intuito de divulgar a Arte. Os Big Boys é o primeiro espetáculo apoiado pela ONG e que não tem envolvimento apenas do Grupo Teatral Fábula. Outra peça que a ATELIFA vai apoiar é Adão sem Eva de um grupo teatral de Sorocaba-SP, que será apresentada no próximo mês.
Raquel de Souza distribuindo Livremente Mara depois da peça Os Big Boys
Investimento Cultural:

Meia:    R$ 4,00
Inteira: R$ 8,00

Mais informações: (35) 8817-4038
Fotos: Jonata Teixeira

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Os Big Boys – a peça em formato de stand-up em Alfenas


Neste fim de semana, nos dias 18, 19, 20 21 de outubro está apresentada a comédia Os Big Boys, uma seleção de histórias engraçadas interpretadas por Marcelo Divino (Grupo Teatral Fábula) e Ademir Alves (Companhia de Teatro Falalto), dois atores e diretores que divertem o público com seus personagens e pelo talento de fazer rir. 

            Esse espetáculo é resultado de um trabalho de dois grupos teatrais alfenenses, o Grupo Teatral Fábula e a Companhia de Teatro Falalto.

            A Cia. Teatro Falalto foi criada em 2010 pelos atores Ademir Alves e Natália Santos e, com três anos de existência já realizou muitos projetos, não só em Alfenas, mas em Serrania, Campos Gerais e Paraguaçu, levando peças teatrais para escolas e comunidades. Tem como lema principal o fato que TEATRO É CULTURA SIM SENHOR.

            O Grupo Teatral Fábula tem 10 anos de história e faz teatro focado para grupos que têm pouco acesso à cultura. Com o passar do tempo, o Fábula produziu dezenas de espetáculos, tanto em Alfenas como em São João Del Rei, Carvalhópolis, Poços de Caldas, entre outras localidades. Teve sempre a preocupação de incentivar o seu público tanto a gostar de teatro como de leitura.

Com essa finalidade de promover o teatro e a literatura, em 2011 foi institucionalizada a ONG ATELIFA – Associação de Teatro e Literatura Fábula, tendo como presidente a escritora Raquel de Souza. A ONG promove peças teatrais e distribui livros com o intuito de divulgar a Arte. Os Big Boys é o primeiro espetáculo apoiado pela ONG e que não tem envolvimento apenas do Grupo Teatral Fábula. Outra peça que a ATELIFA vai apoiar é Adão sem Eva do grupo sorocabano Trupé que será apresentada em novembro.

“A união entre o Grupo Teatral Fábula e da Cia. Teatro Falalto é fruto de uma soma de trabalhos e parcerias feitas ao longo da história dos dois grupos e tem tudo para fazer muito sucesso, desde a sua estreia. Esperamos que o público alfenense venha conferir este nosso mais novo trabalho, um experimento, uma coisa nova aqui na cidade.”- comenta Marcelo Divino.

 

Investimento Cultural:

 

Meia:    R$ 4,00

Inteira: R$ 8,00

 

Mais informações: (35) 8817-4038

 

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Poços de Caldas: ações literárias para a cidade


No ano de 2010 comecei a ser apoiada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Poços de Caldas. No começo, foi muito complicado a aprovação dos meus projetos, comecei dois anos antes para conseguir o apoio que veio, finalmente, em 2010. Fui ganhando experiências, aprendendo a fazer um projeto mais profissional, a seguir rigorosamente os critérios do edital. Com isso, já tenho dois trabalhos realizados pela Lei de Incentivo:

Livro Presente – Projeto que visou a publicação do meu romance LIVREMENTE MARA (Edições Alba, 2010)e a distribuição para mais de 800 alunos da rede pública, tanto no município de Poços, como em outras localidades. Também foram promovidos saraus para divulgar a cultura e estimular a leitura e escrita.
 

Ler e Contar – Projeto que visou a publicação do meu livro infantil A ILHA E A MENINA (Editora Sul Minas, 2012) e a distribuição para mais de 600 alunos da rede pública em Poços de Caldas e em outras localidades. Também foram promovidas apresentações da peça teatral OS DOCES DE MANECO E AS FRUTAS DE LÚCIA de autoria de Marcelo Divino para deixar os lançamentos do livro ainda mais interessantes para as crianças, deixando-as encantadas pela leitura.
 
Quer contribuir com a cultura? Clique aqui.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Todos podem patrocinar a cultura!

 
Olá amigos!
 
Eu, em parceria com o Grupo Teatral Fábula, aprovamos um projeto pela Lei Rouanet. Precisamos captar verbas para o projeto. Para isso, você que paga imposto de renda também pode nos ajudar, sem na verdade pagar nada por isto. Veja como:
 












quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Vamos ao teatro? O Zé está de volta!


Cô Zé nem o diabo pode, nossa peça de maior público,  apresenta-se nos dias 27, 28 e 29 de setembro no Teatro Municipal de Alfenas, às 20:30h.

Cô Zé, nem o diabo pode, escrito pelo sorocabano Augusto Roberto, é uma comédia inspirada na peça teatral de Ariano Suassuna, O Alto da Compadecida, e nos filmes do Mazzaropi. A história gira em torno de Zé, um caipira medido a valente que desconfia de todo mundo e tem muito bom humor. Quando dois cangaceiros chegam no bar de Dona Jurandira, onde Zé se encontra, uma verdadeira confusão acontece e Zé acaba encontrando com São Pedro no paraíso. Porém, nem São Pedro tem paciência com o Zé e o santo acaba expulsando Zé do céu. No inferno, Zé vai aprontar ainda mais! E nem o diabo pode com o Zé!

Ao final do espetáculo, serão sorteados exemplares dos meus livros, Livremente Mara e do livro infantil A Ilha e a Menina. 
Como presidente da ONG ATELIFA (Associação de Teatro e Literatura Fábula) acredito que a união do teatro e da literatura tem muito valor para incentivar os jovens a apreciar a arte. Muitas pessoas que antes não gostavam de ler ou de ir ao teatro estão se interessando, acompanhando sempre o nosso trabalho, a prova disso é que temos muito público, principalmente os jovens.
 
A peça conta com 17 atores e dois diretores: Marcelo Divino e Yanka Gabrielly.
Elenco da peça Cô Zé, nem o diabo pode:
 
Zé: Ana Paula de Souza
Anja: Amanda Borges
Dona Jurandira: Anelise
Anja: Bianca Frenhan
Moleque e Homem que vai para o céu: Diego Martins
Tonica: Isadora Custodio
Anja Aurora: Kelvin Divino
Nossa Senhora: Lari Macedo
Diabo: Lucas Rodrigues (Luquinha)
Jesus: Marcelo Divino
Cangaceiro: Mari Silva
Diaba: Mary Oliveira
Anja: Marilu Bianchini
São Pedro: Pedro Lacerda
Diaba: Raquel de Souza
Diaba: Taynah Andrade
Cangaceiro: Yanka Gabrielly
 

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Vitória – mais um livro concluído


O propósito da criação deste blog foi relatar, principalmente, a trajetória da escrita de um romance. Tudo começou muito bem, no ano de 2010. Seria um livro para se escrever em um ano e pouco e terminaria em 22/01/2012. No entanto, os contratempos, o destino, a caminhada da vida fez um desvio e não cumpri o prazo. O livro ficou parado um tempão. Só agora, que surgiu um projeto que precisava mandar a obra inteira é que resolvi concluir o livro de vez. Ignorei meus medos, minhas inseguranças e me pus a trabalhar. A primeira versão do livro já está pronta, vou trabalhando o livro agora para lapidar o texto. De qualquer forma, este trabalho dura até quase a impressão.  Lapidar texto, correção é um trabalho quase infinito.

Em breve, publicação do meu próximo romance “O encontro dos pássaros brancos"!

Vitória!

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Reflexão sobre o livro impresso


Eu sei que agora os e-books chegaram com toda a força, eu mesmo já quis ter um desses aparelhos eletrônicos para leitura. Mas quando penso na magia que o livro é, esse livro de papel que conhecemos, essa vontade vai embora. É que o livro impresso tem nele mesmo a história de quem tocou os olhos naquelas letras.

Os livros novos soltam um cheiro de estreia, enquanto os livros velhos contam as histórias dos anos do objeto, além do que conta o livro.

Em uma tela, não pode haver tanta emoção, tanta interação. Pode ser que mude de ideia, que venha a virar uma adepta dos e-books, mas por enquanto prefiro os meus livrinhos de “carne e osso”.

 

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Cô Zé, nem o diabo pode - não importa o dia, o sucesso é garantido!

Para quem gosta de teatro, pode ter percebido que esse ano de 2013 tem sido glorioso para Alfenas. Nos últimos tempos, o Teatro Municipal de Alfenas (Direção de Ademir Alves) tem programação todos os fins de semana. Se não bastasse isso, alguns grupos de teatro estão ousando e quebrando protocolos apresentando também em dias de semana.
Foi o que ocorreu com o Grupo Teatral Fábula com a comédia Cô Zé, Nem o Diabo Pode que apresentou ontem (28) e também na terça-feira (27). A casa lotada nos dois dias de peça não nega. O público alfenense mostrou que não importa o dia da semana, peças teatrais são sempre bem-vindas.
Cô Zé, nem o diabo pode, escrito pelo sorocabano Augusto Roberto, é uma comédia inspirada na peça teatral de Ariano Suassuna, O Alto da Compadecida, e nos filmes do Mazzaropi. A história gira em torno de Zé, um caipira medido a valente que desconfia de todo mundo e tem muito bom humor. Quando dois cangaceiros chegam no bar de Dona Jurandira, onde Zé se encontra, uma verdadeira confusão acontece e Zé acaba encontrando com São Pedro no paraíso. Porém, nem São Pedro tem paciência com o Zé e o santo acaba expulsando Zé do céu. No inferno, Zé vai aprontar ainda mais! E nem o diabo pode com o Zé!
Ao final da apresentação de ontem, foram sorteados exemplares do romance Livremente Mara e do livro infantil A Ilha e a Menina. Raquel de Souza, autora dos livros e presidente da ONG ATELIFA (Associação de Teatro e Literatura Fábula) acredita que a união do teatro e da literatura tem muito valor para incentivar os jovens a apreciar a arte. “Muitas pessoas que antes não gostavam de ler ou de ir ao teatro estão se interessando, acompanhando sempre o nosso trabalho, não importa o dia da semana. A prova disso é que o teatro lotou!” – comenta Raquel de Souza.
 Distribuição de livros ao final das peças teatrais
Teatro cheio
As ações culturais do Fábula estão indo também a outros municípios. No dia 21 de setembro o grupo vai apresentar Cô Zé, Nem o Diabo Pode em Carvalhópolis, na Praça Monsenhor Dutra, às 20:30h, gratuitamente.
Para os alfenenses que ainda não assistiram a peça, ela estará em cartaz no Teatro Municipal de Alfenas, nos dias 27, 28 e 29 de setembro, às 20:30h.
“Apresentar o Zé não tem preço, é um prazer imenso sentir a energia do público. O Zé é despojado, de bem com a vida e arranca riso de todo mundo. – diz, animada, Ana Paula de Souza que atua como o protagonista Zé.
A peça contou com 17 atores e dois diretores: Marcelo Divino e Yanka Gabrielly.
Elenco da peça Cô Zé, nem o diabo pode:

Zé: Ana Paula de Souza
Anja: Amanda Borges
Dona Jurandira: Anelise
Anja: Bianca Frenhan
Moleque e Homem que vai para o céu: Diego Martins
Tonica: Isadora Custodio
Anja Aurora: Kelvin Divino
Nossa Senhora: Lari Macedo
Diabo: Lucas Rodrigues (Luquinha)
Jesus: Marcelo Divino
Cangaceiro: Mari Silva
Diaba: Mary Oliveira
Anja: Marilu Bianchini
São Pedro: Pedro Lacerda
Diaba: Raquel de Souza
Diaba: Taynah Andrade

Cangaceiro: Yanka Gabrielly

terça-feira, 27 de agosto de 2013

A pedido do público, "Cô Zé, nem o diabo pode" está em cartaz!


A comédia Cô Zé, nem o diabo pode, montagem do Grupo Teatral Fábula, apresenta esta semana, nos dias 27 e 28 de agosto, às 20:30 horas no Teatro Municipal de Alfenas, com ingressos a preço acessível.

Cô Zé, nem o diabo pode, escrito pelo sorocabano Augusto Roberto, é uma comédia inspirada na peça teatral de Ariano Suassuna, O Alto da Compadecida, e nos filmes do Mazzaropi.
                             Cô Zé, nem o diabo pode. Texto: Augusto Roberto

A história gira em torno de Zé, um caipira medido a valente que desconfia de todo mundo e tem muito bom humor. Quando dois cangaceiros chegam no bar de Dona Jurandira, onde Zé se encontra, uma verdadeira confusão acontece e Zé acaba encontrando com São Pedro no paraíso. Porém nem São Pedro tem paciência com o Zé e o santo acaba expulsando Zé do céu. No inferno, Zé vai aprontar ainda mais! E nem o diabo pode com o Zé!


Ao final da apresentação, exemplares do romance Livremente Mara serão sorteados. Raquel de Souza, autora do livro e presidente da ONG ATELIFA acredita que a união do teatro e da literatura é muito produtiva. “Muitas pessoas que antes não gostavam de ler ou de ir ao teatro estão se interessando, acompanhando sempre o nosso trabalho e o trabalho dos outros grupos de teatro alfenenses.” – comenta Raquel de Souza.
Distribuição de Livremente Mara após apresentações do Grupo Teatral Fábula


Investimento Cultural – Inteira: 8 reais, Meia: 4 reais.

Maiores informações: (35) 8864-7806 ou (35) 8817-4038
Esta peça conta com 17 atores e dois diretores: Marcelo Divino e Yanka Gabrielly.

Elenco da peça Co Zé, nem o diabo pode:
 
Zé: Ana Paula de Souza
Anja: Amanda Borges
Dona Jurandira: Anelise
Anja: Biaca Frenhan
Moleque e Homem que vai para o céu: Diego Martins
Tonica: Isadora Custodio
Anja Aurora: Kelvin Divino
Nossa Senhora: Lari Macedo
Diabo: Lucas Rodrigues (Luquinha)
Jesus: Marcelo Divino
Cangaceiro: Mari Silva
Diaba: Mary Oliveira
Anja: Marilu Bianchini
São Pedro: Pedro Lacerda
Diaba: Raquel de Souza
Diaba: Taynah Andrade
Cangaceiro: Yanka Gabrielly
 
 

 

 

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Estou sem ideias

Olho para a tela do computador muda, estática, hoje estou sem ideias. É tão ruim não saber o que escrever, ficar matutando... Será que escrevo sobre o lindo dia ensolarado lá fora? Do frio que incomoda a gente a dormir? Dos oitos vasos que me dão frutos, mas também trazem passarinhos que roubam a minha liberdade? Do que falar? Ainda não decidi. Os meus olhos ainda pedem sono e meu corpo quer estar na terra natal. A minha escrita ainda não sucumbiu à leitura rápida e vendável da internet, embora trabalhe justamente com isso.

Deixe o texto forte, claro, simples – ordenam os meus comandos liderados pelas oito plantas que me rendem o sustento.

Mas aqui sou uma humilde escritora, sem técnicas, rodeada de todas as firulas literárias, assim como deve ser regida a arte.

Deixa acontecer.

Yanka Gabrielly na peça A MENDIGA E O MAGNATA.
Foto: Guilherme Fogari
                                      

terça-feira, 16 de julho de 2013

Animais em viagens

Quer levar o seu animal na sua tão sonhada viagem? Dê uma olhada nessas minhas dicas:

http://cursosonline.uol.com.br/assinatura/artigos/animais-e-veterinaria/animais-de-estimacao-em-viagens
Beijos!

Fotos bacanas do celular

Sabe aquele momento especial e só tem câmera de celular para registrá-lo? Que tal saber alguns macetes para deixar essa foto bonita? Dê uma conferida no meu artigo sobre como tirar fotos boas pelo celular:
http://cursosonline.uol.com.br/assinatura/artigos/arte-e-design/como-tirar-fotos-boas-de-celular/
Beijos!

Viajando com pouco dinheiro

Oi pessoal,
para quem está interessado em viajar com pouco dinheiro, dê uma olhada nas minhas dicas neste artigo:
http://cursosonline.uol.com.br/assinatura/artigos/administracao-e-negocios/como-viajar-com-pouco-dinheiro/
Beijos!

Ação beneficente promovida pelo Grupo Fábula apresenta a peça A Mendiga e o Magnata neste fim de semana




A comédia A Mendiga e o Magnata, montagem do Grupo Teatral Fábula, será apresentada nos dias 19, 20 e 21 de julho, às 20:30 horas no Teatro Municipal de Alfenas. O ingresso será um quilo de alimento não perecível para fazer cestas básicas para famílias carentes de Alfenas.

Adaptada da peça O Mendigo e o Magnata de Rutinaldo Miranda Junior, a história gira em torno de um fatídico encontro entre Thomas - um ricaço - e uma mendiga chamada Severina. O magnata é assaltado por dois ladrões que levaram todos os seus pertences. Severina tenta ajudar Thomas, mas ele a esnoba e acaba por ter a sua vida, de uma hora para outra convertida em estrema pobreza. Desse modo,  Thomas acaba conhecendo um pouco a triste e sofrida vida dessa mendiga, aprendendo com ela importantes lições de vida.

“A peça coloca em contradição duas realidades, um empresário rico e uma mendiga, cada um colocando o seu ponto de vista. No entanto, quando o magnata fica pobre, a visão dele se modifica. Essa história diverte e, ao mesmo tempo leva à reflexão. Afinal, nada é garantido. Um dia estamos levando vantagem, no outro podemos estar numa situação ruim.” – comenta Marcelo Divino, diretor do grupo e que atua como o Magnata.

Investimento Cultural – 1kg de alimento não perecível (exceto sal)

Maiores informações: (35) 8817-4038 – Marcelo Divino

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Coração agitado


Meu coração bate forte e quando me agito assim é complicado escrever. Esse movimento todo dentro de mim não condiz com a ação de escrever. Mas é preciso escrever sempre, mesmo que seja apenas um treino, uma afirmação à disciplina, um jeito de dizer ao mundo que gostaria de parar um pouco e viver uma vida mais sossegada, sem esse monte de obrigações. Mas será que a minha vida caminharia assim? Tudo paradinho, tudo zen? Será que sonho com muito? Ou será que preciso apenas de umas férias? Como saber?

sexta-feira, 28 de junho de 2013

O Filme Faroeste Caboclo


 
No dia dos namorados eu e meu amor fomos assistir ao filme brasileiro Faroeste Caboclo. O filme é de ótima qualidade, lembrando um filme faroeste mesmo, pela quantidade de revólveres e mortes que tem. É um filme que explora muito a emoção da gente, por isso, as cenas de violência chocam muito. Saí do cinema com a sensação de ter assistido a um filme que vai ganhar prêmios pela sua qualidade tanto fotográfica quanto pela atuação dos atores, em especial ao que fez o Jeremias. Ele atuou com o diabo no corpo e brilhou. Tenho orgulho das produções brasileiras e, apesar de não gostar de filme violento, tenho que tirar o chapéu para os outros aspectos do filme.

Só fazendo uma observação “local”, o cinema daqui de Alfenas, onde assistimos à Faroeste Caboclo, alugaram a gente com mais de 15 minutos com propagandas do comércio da região. A gente vai lá assistir a filmes e não a propagandas. É o fim da picada mesmo!

Bom cinema a todos e que em sua cidade esse costume de colocar propagandas não exista!

Os benefícios do alho para a nossa saúde - artigo UOL

Para quem quer garantir uma saúde perfeita com o tempero mais maravilhoso que existe - o alho -, confira as dicas no meu artigo publicado pelo UOL.
http://cursosonline.uol.com.br/assinatura/artigos/medicina-e-saude/os-beneficios-do-alho-para-a-saude/

Para as futuras mamães - artigo UOL

Está grávida? Aprenda dicas para evitar a terrível azia típica dessa fase. Confira no meu artigo publicado pelo UOL.
http://cursosonline.uol.com.br/assinatura/artigos/medicina-e-saude/como-evitar-azia-na-gravidez/

Vamos exercitar o corpo! - artigo UOL

Exercitar faz bem para a saúde e para a alma. Confira no meu artigo publicado no UOL.
http://cursosonline.uol.com.br/assinatura/artigos/esporte-e-educacao-fisica/como-a-atividade-fisica-pode-ajudar-na-saude-e-beleza/

Unhas bem bonitas - artigo UOL

Quer deixar as suas unhas maravilhosas? Dê uma olhada nas dicas desse meu artigo publicado no UOL.
http://cursosonline.uol.com.br/assinatura/artigos/beleza-e-estetica/cuidados-para-deixar-as-unhas-bonitas/

Para quem quer receber - artigo UOL

Para quem tem um negócio, vale a pena dar uma olhada neste artigo escrito por mim publicado no UOL: http://cursosonline.uol.com.br/assinatura/artigos/administracao-e-negocios/credito-e-cobranca/

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Desabafo Vespertino


Há alguns passos na vida da gente que é preciso ter coragem. Tem que fechar os olhos e ir em frente. Eu tenho medo, mas vou enfrentar as dificuldades da vida do tamanho que elas são. Com os pés no chão, ligada na realidade, com muito trabalho, espero chegar lá. Espero experimentar muitos sabores de vinhos, conhecer muitos lugares e sei que a vida não para por aqui. É desconcertante o recomeço, o novo modo de olhar a vida, de enfrentar os problemas. Dizer adeus às coisas que gosta, praticar o desapego de lugares e prazeres. Fecho os olhos e mergulho na vida. Meu amor fala que sou dramática, é que sou profunda. As coisas não passam por mim, elas passam dentro de mim.

Espero ser feliz pelo meio da disciplina e do caminho contra a maré do consumismo exacerbado.

Boa reflexão  a todos!

Raquel de Souza

quinta-feira, 20 de junho de 2013

O povo sai para a rua - mais dúvidas que certezas


Sobre as manifestações, muitas dúvidas nos atingem. Um texto me deixou com a "pulga atrás da orelha".
É claro que estamos numa fase dúbia, não sabemos aonde tudo isso vai parar, se vai mudar alguma coisa ou se vai ficar tudo na mesma. Algo me diz que as coisas mudarão para sempre, nada é estático. Tomara que seja para o bem!
Deem uma olhada neste post:
https://medium.com/primavera-brasileira/dfa6bc73bd8a

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Andar de bicicleta - que delícia!


Bom dia a todos,

Decidi deixar o meu carro na garagem e agora vir de bicicleta para o trabalho. Delícia! Confira mais detalhes no blog: http://livrementecultural.blogspot.com.br/2013/06/andar-de-bicicleta-preserva-natureza-e.html

Beijo!
 

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Manifestação por justiça, por uma vida melhor


Tenho um trabalho que fico o dia inteiro em frente a uma tela de computador. Nos intervalos entre uma demanda e outra, entro nos noticiários. É só manifestação, a violência da polícia contra os manifestantes. O que será de nós? Me pergunto. Eu, que estou tão ensimesmada com os meus problemas pessoais de repente acordo e percebo que as minhas pendengas são replicadas milhões de vezes nas costas dos brasileiros. Trabalhar muito, ganhar pouco, ter que diminuir o padrão de vida para pagar as contas. Até quando? Até quando vamos ter que trabalhar, derramar nosso suor para simplesmente molhar a terra e enriquecer mais ainda quem é rico? Se eu fosse nesse protesto (e acho que vou), não vou lutar pelos 0,20 centavos a mais na passagem, embora esses vinte centavos a mais no transporte público se convertesse em pelo menos 30 reais a mais em gasolina, já que ela subiu enormemente nos últimos tempos. Tudo vai aumentando o preço, menos a salário. Estamos no meio de uma crise e a mídia falando que a economia vai bem. Vou protestar porque não aguento mais trabalhar tanto e ainda ficar devendo no fim do mês.