Quem sou eu

Minha foto
Sou escritora e atriz. Adoro ler, escrever, assistir a filmes e ir ao teatro. Escrevi dois livros "A ilha e a menina" e "Livremente Mara", que virou peça de teatro e estreia no final deste ano.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Olha o lançamento de Livremente Mara chegando!

Eu não sei se isso acontece com vocês mas de vez em quando sou tomada por um silêncio dentro de mim que me atordoa. E quando esse quietude chega, sei que é hora de me ocupar com a escrita. Um amigo meu que mora num sítio afastado diz que cada hora fazemos uma coisa para preencher o vazio, o nada. Geralmente preenchemos isso com o famoso consumismo. Compramos algo, pintamos o cabelo de outra cor, essas coisas. É mesmo complicado descobrir algo que preencha nosso vazio interior com algo mais elevado do que o consumo. Caio em tentação também. Apesar dos protestos das minhas amigas, meu cabelo está mudando de cor. Eu ruiva convicta por mais de dez anos, suavemente vou deixando de ser. Questão simbólica de mudança. Estou entrando em outra era. Desse modo, simbolizo isso pela mudança dos meus cabelos.
No jornal Mantiqueira aqui de Poços de hoje estou ruivíssima ainda. É o que a minha prima me disse agora no telefone. Meu Deus! Estou na primeira página do jornal de hoje!
Beijo a todos!
Lembrando que estão todos convidados para o lançamento do meu livro Livremente Mara aqui em Poços, no hall das Thermas Antônio Carlos, sábado, dia 29/01/2011, às 17:00 h. Vai ter sarau também, então não se esqueça de levar aquela poesia favorita ou aquela música tocada no violão, uma dança bacana, enfim, todas as expressões artísticas serão acolhidas. Afinal, sarau é para isso mesmo! Para divulgar arte!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Convite para o lançamento de Livremente Mara


Olá amigos!

Estou convidando a todos para o lançamento de meu romance LIVREMENTE MARA E SARAU DE POESIAS que acontecerá nas Thermas Antônio Carlos, sábado, dia 29 de janeiro de 2011, às 17h em Poços de Caldas.

O romance, através do olhar da adolescente Mara, fala de liberdade, das idas e vindas da experiência que é viver, da beleza de crescer e tornar-se mulher.

Compareçam!

Abraços,

Raquel de Souza

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

A quase interrupção da correnteza

A quase interrupção da correnteza

Acordei de manhã
O sol aponta tímido
na multidão de nuvens carregadas.

Estendi as minhas roupas no varal,
Elas se largam consoladas
ao breve calor do dia.

Escrevi no meu diário:
Ai que vida!
Ela para aqui ou continua?

Sentei na beira de um rio,
como é possível interromper a correnteza dele?
meus dias passam devagar,
como riacho que tem preguiça de chegar até o mar.

Raquel de Souza

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Sentar e escrever

Como é difícil sentar e escrever. Como enrolo para fazer isso. Tem dias que fico atordoada em mil tarefas e deixo a escrita por último. Na verdade, é que considero a escrita um tanto sagrada e não posso chegar nela de qualquer jeito. É preciso um ritual. Nem que seja deixar tudo limpinho ao meu redor para sentar e escrever. E isso tem sido uma tarefa árdua , já que acabei de chegar de viagem. Muito serviço para que as coisas fiquem em ordem ainda. Além do mais, ser escritora não é apenas escrever e pronto. Tem um monte de tarefas à parte, coisas que estou aprendendo a fazer. Como sou iniciante, faço tudo. Tenho aprendido muito, adquirido uma experiência doida em tudo isso. Espero que para os aspirantes a ser escritores esse blog possa ajudar um pouquinho, principalmente que essa ocupação não é uma das coisas mais fáceis do mundo. No entanto, é possível.
Beijos a todos,
Raquel

domingo, 16 de janeiro de 2011

Tudo tem seu preço

Olá amigos,

Depois de um tempão sem retomar no meu novo romance, agora estou eu aqui a matutar. Escrever um romance é uma aventura. Nunca se sabe direito no que vai dar. Como estou retomando a escrita de um romance que comecei há um bom tempo, resolvi não "dar nome aos bois" como era a proposta inicial. Achei melhor mudar cenários, nomes e tudo aquilo que poderia comprometer meu bom relacionamento com as pessoas que mais amo na vida. Tudo é válido, mas tudo tem seu preço e tem coisas que não quero pagar.
Bom, vou continuar na lida.
Beijo grande a todos,
Raquel

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Preciso dormir

Já é madrugada. Eu sei que precisava dormir mas meus olhos estão estalados. Portanto resolvi digitar algumas das minhas ideias. Na verdade, sentei aqui para escrever somente pelo ato em si. Essas férias tem sido diferentes. Não fico aqui em casa à toa, esquecida do mundo. Minha vida social voltou à ativa. Fiz bons amigos. Me recuperei de uma decepção tremenda. Minha vida foi devastada como uma mata tomada for fogo. Mas reflorestei meu presente e estou muito bem. Assisti a dois filmes de péssima categoria. Odiei. Meu faro hoje não foi bom para filmes, definitivamente. Eu preciso dormir logo. Vou pegar um livro bem chato e tentar lê-lo. Eu sei que isso funciona mais do que sonífero para mim.
então, boa noite a todos!
Até.