Quem sou eu

Minha foto
Sou escritora e atriz. Adoro ler, escrever, assistir a filmes e ir ao teatro. Escrevi dois livros "A ilha e a menina" e "Livremente Mara", que virou peça de teatro e estreia no final deste ano.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Últimos instantes em Sodoma e Gomorra

Aquela água caindo pelas minhas costas, como se eu própria fizesse parte daquela cascata branca, meu corpo seminu sendo envolvido pelo véu suave e fresco tecido pelo bem mais precioso da Terra, me fez descer do céu dos devaneios e ter um pouso seguro no solo da racionalidade, das escolhas. Livrar-me de me soltar ao vento e simplesmente decidir: não! Não é por aí que quero ir! Quero chegar mais longe, certos caminhos e distrações só vão atrasar a minha jornada. É claro que ainda lembro dos seus cabelos tocando a minha pele, do seu sorriso aberto, e daquela vontade incrível de ficar mais um pouco. Mas é preciso olhar para o chão e dizer: não! Até porque você está no mundo das ideias, não é real, também é parte de um sonho. O que em ti que é matéria não corresponde com o que sinto. É melhor ir embora, antes de me ajoelhar implorando a qualquer preço um carinho distraído, isso não é razoável com o que mereço. Encaro-me no espelho e digo: não! Prefiro levar você para a minha alcova de lembranças boas, daquelas especiais. Não é melhor assim? É preferível dizer adeus antes do encontro, não tenho tempo para comprovar as minhas teses, tenho sentimento demais para me jogar em um experimento que, à primeira vista, já parece mal logrado. Estou novamente pisando em solo compacto, no mundo das coisas palpáveis. Difícil à beça dizer não! Mas por amor a mim e pelo que luto, abandono Sodoma e Gomorra sem olhar para trás. 

3 comentários:

  1. Belo Texto, muita sensibilidade no escrever, parabéns, deu até saudades das caxoeiras do sul de minas.

    ResponderExcluir
  2. Indentificando-me Fernando amigo da Elaine. Biblioteca Nacional, agora estou no Iphan em São João del Rei

    ResponderExcluir